Delecampio José Menassa

Informação

Este artigo foi publicado em 03/07/2009 e está arquivado em Crescimento pessoal.

Como lidar com sentimentos

TEXTO DE: PE GERALDO GOMES LEITE, TERAPEUTA CORPORAL E ANALISTA BIOENERGÉTICA.

 

 

Como lidar com sentimentos: 

Quem é você? Como foi que você chegou até aqui? Para onde você vai? Como você lida com seus sentimentos? O que é que tenho medo de perder? O que é que está me ameaçando agora? Como poderei ser magoado? Estou com medo de aceitar alguma parte de mim mesmo? Estou com medo de assumir responsabilidade de fazer alguma coisa que magoe outra pessoa? Tenho medo de expressar meus sentimentos e ser criticado ou rejeitado pelo outro? 

Então novamente, quem é você? Quem é este Eu? Você é a pessoa que está experimentando seus sentimentos, criando seu mundo.

Sentir mágoa é apenas prova de que você é vulnerável, é humano. A pessoa que vive imune á mágoa vive imune à alegria. Não há maneira de evitar a dor se quiser ficar aberto para o prazer. 

“Qualquer um pode zangar-se – isto é fácil. Mas zangar-se com a pessoa certa, na medida certa, na hora certa, pelo motivo certo e da maneira certa – não é fácil.” (Aristóteles – Ética a Nicômaco). Os sentimentos “são guias essenciais” que nos levam a uma compreensão mais profunda de nós mesmos. Se não sabemos o que sentimos, não sabemos quem somos. Como pessoas, nós somos sentimentos e desencadeamos sentimentos. 

Mas, o que fazemos com o que sentimos?

Sem sentimentos não há existência, não há vida. Compreender nossos sentimentos é compreender nossa reação ao mundo que nos circula.

Sem consciência do que significam nossos sentimentos, não há uma real consciência da vida. Estar em contato com nossos sentimentos é a única maneira pela qual sempre poderemos ser o melhor de nós mesmos e de nos tornar livres diante da vida e do outro. 

Há sentimentos positivos e negativos. Os negativos fazem consumir muita energia e gera sofrimento, solidão e depressão. Os sentimentos positivos são alegres, traz felicidade, criatividade e harmonia. A vida é saudável e transparente quando não escondemos nossos verdadeiros sentimentos sem fingimento. EX; você gostou? Nem sempre somos verdadeiros na resposta. Ansiedade é o medo da mágoa ou de perda. A mágoa ou perda conduzem à raiva. A raiva contida conduz à culpa. A culpa não aliviada conduz á depressão. Não tenha receio de ser você mesmo, de ficar por detrás de seus sentimentos sem fingir que eles não são importantes. O que você faz quando está magoado? Para a saúde mental é fundamental dizer á pessoa: você magoa meus sentimentos ao agir dessa maneira, mas dizer sempre com muita caridade e serenidade. 

Raiva é o sentimento que fica contido na maioria das pessoas.

Expressar a raiva é bom para a saúde do fígado e do baço e de todo o intestino. A raiva reprimida só faz aumentar a mágoa que a originou. A raiva deve ser direcionada para fora de nosso organismo, pois, pode causar dano deixa-Ia dentro de nós. Então direcione sua raiva para a pessoa certa no momento certo. Faça isso em particular sem envolver outras pessoas. A raiva é um sentimento poderoso que pode fazer bem ou mal depende de como vamos lidar com ela. O melhor mesmo é admitir que está com raiva ou magoado, é mais saudável do que acobertá-la numa dor de cabeça ou de coluna. 

A maneira de modificar sua atitude com relação ao passado é tornar-se tão honesto quanto possível no presente. Ser totalmente honesto consigo mesmo é a melhor maneira de viver, de qualquer forma. É a melhor maneira de se sentir totalmente livre e ter abertura para os sentimentos. 

A raiva pode ser expressa de forma imaginária quando não se tem acesso á pessoa. Pode imaginar falando no telefone ou bater numa almofada e gritar serve para descarregar. Compartilhar os sentimentos é muito importante para mudarmos nosso campo emocional. Uma alegria compartilhada se torna duas alegrias. Uma tristeza compartilhada se torna meia tristeza. 

Quando você aprender a usar os seus sentimentos aprenderá a ver os sentimentos dos outros. Quando você aprender a ver os sentimentos dos outros aprenderá a ver os seus sentimentos. 

Quanto mais os sentimentos são reprimidos, menos energia você tem para ser você mesmo, menos liberto você se torna. O caminho da cura é procurar sentir e expressar verdadeiramente os sentimentos. 

Aceitar você mesmo com seus sentimentos e se responsabilizar por eles é o caminho da maturidade humana e afetiva. Para que você seja livre e aberto, precisa compreender o que sente saber de onde vem o sentimento e ser capaz de expressar esse sentimento a quem for conveniente. 

O sentimento é uma reação ou resposta interna, espontânea e típica do indivíduo a uma situação dada. É uma reação interna; isto é, tem lugar dentro do indivíduo. Uma reação espontânea e imediata: brota do fundo emocional automaticamente, não em virtude de uma reflexão. Os sentimentos são fundamentais para se entender os mecanismos interiores de uma pessoa e sua personalidade. É uma reação típica de cada um, tão típica e exclusiva que o sentimento revela a personalidade muito mais que qualquer outro recurso ou procedimento. “… nossos sentimentos são como nossas impressões digitais, como a cor dos nossos olhos e o som da nossa voz, únicos e irreproduzíveis” (John Powel). 

O sentimento revela o teu fundo emocional muito melhor que mil palavras. Mais ainda: estas podem mentir os sentimentos nunca mentem.

Palavras e pensamentos podem ser subornados, os sentimentos nunca.

Daí a importância de escutar os sentimentos. Normalmente passamos dos sentimentos para! A ação sem nos determos neles, sem tomar consciência deles nem tratar de avaliá-los. Como conseqüência, em vez de dominarmos os sentimentos, somos dominados por eles.

Os sentimentos não são nem bons nem maus. São forças ao serviço da pessoa. Bem utilizadas, a farão cada vez mais livre; mal utilizadas ou simplesmente, não utilizada, há escravizará cada dia mais. Neste sentido a função dos sentimentos é impulsionar a pessoa para a ação.

Efetivamente, sem os sentimentos, a ação humana aparece como vazia, pobre, ineficaz, fria… Os sentimentos nos põem na relação com os outros.

Sem os sentimentos, o ser humano é incapaz de trabalhar bem. O que efetivamente faz com que o ser humano “se empenhe na tarefa de si mesmo é uma emotividade saudável, positiva e prazerosa”. 

Os nossos sentimentos têm a capacidade de resumir o que experimentamos e nos dizer “se o que estamos experimentando é agradável ou doloroso”. À medida que vamos descobrindo e compreendendo nossos sentimentos aumentamos nosso potencial de vida. Para tanto é preciso muita honestidade com o que sentimos. Viscott afirma que “quanto mais sinceros nos tornamos, mais energia teremos para nos haver com os problemas aos quais temos que fazer face”. 

Orientar as emoções não é eliminá-las, mas tomar consciência delas e procurar situá-las no conjunto da vida pessoal, canalizando sua energia na direção do projeto concreto de humanização. O ideal para se manejar os sentimentos, e através deles toda a nossa vida, é dar os seguintes passos: 

Identificar e acolher: Se não identifico e não acolho os meus sentimentos, não posso controlá-los; eles me controlarão. Se estou mal humorado, e não identifico e admito, acabarei dando respostas bruscas e injustas. Quem não identifica e acolhe os seus sentimentos se condena a reforçá-los, correndo o risco de ser dominado por eles. 

Avaliar: É o aspecto da advertência. O sentimento é como um hóspede intruso. Precisamente por passar inadvertido, tem a liberdade para movimentar-se a seu desejo e fazer o que quiser. Pode causar muito dano. Mas uma vez reconhecido como hóspede, sua liberdade de movimento fica restringida. Com a advertência e avaliação vem o controle dos sentimentos. 

Compartilhar: quem reconhece seus sentimentos e pode compartilhá-los é quem se aceita com seus sentimentos, se ama como é e é capaz de deixar-se ver como é. Mais precisamente deixando-se ver como é, será amado como é; e ele mesmo, sentindo-se como é, terá esse novo estímulo, maravilhoso, para aceitar-se a si mesmo.

Compartilhar é, pois, a condição do verdadeiro crescimento pessoal.

Reprimir ou guardar um sentimento, por medo de ser rejeitado, é cair no infantilismo da vida não permitindo-se o direito de crescer. 

Se cada um de nós usasse seus sentimentos como guia para percorrer o caminho, para nos tornarmos o melhor de nós, pelo menos estaríamos no caminho da descoberta da realização em nossa própria vida e o mundo maior começaria a ter sentido. A pessoa que não for compreensível para si mesma não pode esperar experimentar um mundo que tenha sentido. 

Identifique e acolha sem medo os seus sentimentos. Avalie-os e compartilhe com alguém de sua confiança. Sua vida será muito mais saudável… Com carinho e ternura! A luz que você está procurando é interior. A luz é vida, é amor, é você. É Ache-a, nutra-a, partilhe-a.

“Procurá-la é participar do infinito”. (David Viscott) 

“O sentimento é para a vida como o sangue é para as veias”. Ele corre dentro de nós como a água dentro de um rio buscando sempre a direção de se unir a uma força maior. O sentimento é para o corpo como a água é para o peixe. Um ser humano sem sentimento não existe, “Está morto para a vida.”

TEXTO DE: PADRE GERALDO GOMES LEITE, TERAPEUTA CORPORAL E ANALISTA DE BIONERGÉTICA

POR DELECAMPIO JOSÉ MENASSA

7 comentários

  1. ne
    18/07/2010

    ssimplesmente maravilhoso, obrigada, este texto foi a palavra amiga que eu estava precisando. que Deus abençoe.

  2. Tibério Henrique
    10/03/2011

    Muito bom, eu estava precisando disso, abraço.

  3. silvia
    04/05/2011

    e tudo oque eu mais preciso,
    neste momento , descobrir meus sentimentos,

    obrigada,

  4. Ana Amaral
    05/06/2011

    O texto é profundo e nos remete a uma reflexão emocional e espiritual de vida.
    Parabéns pela construção do material postado.Tenho certeza que ajudará muita gente se conhecer melhor.

  5. Joice
    14/07/2011

    Realmente muito interesante! Este artigo foi bem interpretado, e bem direcionado.
    Realmente, este artigo iluminou a causa de casa sentimento nosso.

  6. edmundo vilaça
    16/10/2011

    excelente testo, muito bom. aprender lidar com nossos sentimentos é maravilhoso pois podemos sentir os sentimentos mais estranhos , pois não conhecemos bem a nós mesmos.

  7. Tiago Almeida
    11/03/2012

    Quero agradecer ao PADRE GERALDO GOMES LEITE e a DELECAMPIO JOSÉ MENASSA pela materializaçao e partilha desta mensagem.
    A razão que expressou a consciência da verdade dessa forma tão pertinente e doce, me tocou profundamente, num momento de angústia, e me ajudou a ir um pouco mais ao encontro de mim mesmo.
    Nesta noite, o meu e os vossos sentimentos verdadeiramente se tocaram.
    Um grande obrigado!

Deixe um comentário